- PUBLICIDADE -

Zoo Noturno diverte visitantes com experiência única no mundo animal

Você sabia que as girafas têm o coice mais forte do mundo e que, assim como as vacas, são animais ruminantes? Ou que os elefantes comem, em média, 200 kg de plantas, frutas e até casca de banana todos os dias? Essas e outras curiosidades são apresentadas no Zoo Noturno, projeto da Fundação Jardim Zoológico de Brasília (FJZB) que leva os visitantes a uma experiência única no mundo animal.

Toda a experiência dura, em média, duas horas e meia, com um roteiro pré-determinado e abordagem didático-pedagógica sobre a vida dos bichos, origem, características das espécies e alerta quando existe a possibilidade de extinção | Fotos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Diferentemente das visitas diurnas, a imersão na rotina noturna dos bichos precisa ser agendada e ocorre às terças e quintas, a partir das 19h, com tolerância de 15 minutos. O ingresso custa R$ 30 e cada grupo pode ter até 30 pessoas. Neste ano, os passeios começaram em 21 de maio e seguem até setembro. No momento, não há vagas disponíveis, mas os interessados podem enviar a solicitação de participação para caso haja desistências. O e-mail para agendamentos é atendimento@zoo.df.gov.br.

O superintendente de Educação e Uso Público do Zoo de Brasília, Joseval Lima Batista, explica que o passeio é pensado para que o visitante mergulhe no mundo animal. No entanto, ele alerta que são necessários alguns cuidados, para que os bichos que não têm hábitos noturnos não sejam incomodados. Não é permitido fotografar os bichos com o flash ligado, fazer barulho excessivo ou jogar lixo no chão, por exemplo.

“As luzes são direcionadas aos animais pelos nossos monitores, que sabem a forma correta de iluminar os recintos”, alerta o superintendente. “Essas visitas são muito importantes para que as pessoas entendam como funciona o manejo do zoo, que zela e preserva a vida dos animais. Assim como nós, os animais precisam de bem-estar para viverem bem, e trabalhamos para isso”, destacou.

A servidora pública Daniela Bezerra, com amigos, sobrinhas e filha: “Quando minha amiga me convidou para vir de noite, eu até assustei, porque achava que não teria nada de diferente. Mas me surpreendi, sabia? A visita guiada é ótima!”

Imersão

Toda a experiência dura, em média, duas horas e meia, com um roteiro pré-determinado e abordagem didático-pedagógica sobre a vida dos bichos, origem, características das espécies e demais informações – como alerta quando existe a possibilidade de extinção. O passeio começa pela Galeria África, em que estão as girafas, elefantes e hipopótamos. Em seguida, o grupo visita as onças, o serpentário, os jacarés e as antas – tudo acompanhado por educadores e técnicos qualificados da fundação. Animais que preferem o dia não são incomodados, como os macacos e as aves.

Os visitantes também vivenciam situações de manejo dos cuidadores com os animais. Primeiro, as turmas assistem o treinamento com reforço positivo dos hipopótamos Catarina, Chumbinho e Bárbara. Com cada uma delas, o biólogo levanta o braço, fala um comando para abrirem a boca e as alimenta com alfafa. O manejo é realizado diariamente para facilitar intervenções de saúde, como tratamentos dentários e coleta de sangue. Por fim, para fechar a experiência, os visitantes podem alimentar e acariciar uma família de antas, formada pelo pai, mãe e filhote. A anta-brasileira é considerada o maior mamífero terrestre da América do Sul.

A servidora pública Daniela Bezerra, 44, conta que já visitou o zoo diversas vezes, mas sempre durante o dia. “Quando minha amiga me convidou para vir de noite, eu até assustei, porque achava que não teria nada de diferente. Mas me surpreendi, sabia? A visita guiada é ótima! É completamente diferente de vir sozinho, sem alguém para contar a história dos animais”, revelou ela, que foi ao passeio com amigos, sobrinhas, a mãe e a filha.

Já o servidor público Rondinelli Falcão, 38, levou o filho João, 6, para o que definiu como “uma noite no zoo”. Os dois são de Alagoas e chegaram ao DF em 2023. “Já fui a outros espaços, mas o de Brasília se destaca muito. É muito grande e tem uma variedade de animais muito interessante. O João gostou muito da elefanta Belinha e dos hipopótamos”, disse Rondinelli.

Serviço

Após o envio do pedido de participação, o interessado receberá um formulário com as instruções da visita. O agendamento só é confirmado depois do reenvio do formulário devidamente preenchido, no mínimo, cinco dias antes da visita. Caso ocorra algum problema no dia escolhido, como chuva, nebulosidade e outras condições climáticas adversas, a visita é remarcada.

Zoo Noturno
Agendamento: atendimento@zoo.df.gov.br
Terças e quintas-feiras, a partir das 19h
Valor: R$ 30
Em caso de dúvidas, basta ligar de segunda a sexta, das 8h às 18h, para (61) 3445-7007.

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -