- PUBLICIDADE -

Seleção vira sobre Japão e segue invicta na Liga das Nações Feminina

A seleção brasileira feminina assumiu a liderança provisória da Liga das Nações de Vôlei (LNV) após emplacar a quinta vitória seguida no torneio. Nesta quinta-feira (28), a equipe virou o placar duas vezes contra o Japão, até selar o triunfo por 3 sets a 2 (parciais de 24/26, 26/24, 19/25, 25/20 e 15/11). O próximo duelo será contra os Países Baixos, na quinta (30), a partir das 8h30 (horário de Brasília).

A novidade em quadra foi o retorno da central Thaisa, que atuou pela primeira vez nesta edição da LNV. Bicampeã olímpica – Beijing 2008 e Londres 2012 – a jogadora anotou 11 pontos em momentos tensos durante a partida. 

“Eu fiquei muito feliz de entrar e ajudar da melhor maneira possível. Falei até para a Di [central Diana, camisa 2] no final: não interessa quem está em quadra, o importante é a vitória. Uma vai completar a outra. Foi com esse pensamento que eu entrei e foi o que todo mundo tentou fazer”, disse Thaisa, após a vitória, em declaração à Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).  

Capitã da seleção, a ponteira Gabi somou 25 acertos e segue como uma das principais pontuadoras do time comandado por José Roberto Guimarães.

“Que jogo, né? A gente teve que ter muita paciência por conta da qualidade do Japão. Passamos momentos de muita pressão, mas fiquei feliz, foram todas as 14 do time que fizeram a diferença. A gente quer crescer e temos mais três partidas dificílimas pela frente”, projetou Gabi, em declaração após o jogo à Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).  

Com o triunfo de hoje, a seleção chegou a 14 pontos, derrubando a Polônia, também invicta, para a segunda colocação, com 12 pontos. No entanto, as polonesas encaram logo mais, às 18h, a seleção sérvia. Se vencerem, retomarão o topo da tabela de classificação.

A LNV reúne as 16 seleções mais bem ranqueadas do mundo. A equipe vencedora e a segunda colocada no torneio serão cabeças de chave na divisão de grupos em Paris 2024. Tanto a seleção brasileira feminina quanto a masculina já asseguraram presença em Paris.  



Fonte: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -