- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Vacinação contra gripe no DF atinge meta, diz Secretaria de Saúde

A campanha atingiu 99,6% das pessoas a serem vacinadas; a pasta informa que ainda houve vacinação de outros segmentos, como profissionais da saúde, motoristas de ônibus e outros

Por Ricardo Ulivestro

A campanha de vacinação contra a influenza (gripe) no Distrito Federal atingiu 99,6% do público a qual a vacina é destinada. Segundo a Secretaria de Saúde local (SES), foram aplicadas 661.020 mil doses, mas o total chegou a 950.177 doses, já que houve também a vacinação dos outros grupos que até então não eram considerados público-alvo.

A meta era vacinar três tipos do vírus influenza: A (H1N1), A (H3N2) e B. A população que foi vacinada foram idosos, adultos, crianças acima dos seis meses, gestantes e puérperas, pessoas com doenças crônicas e em condições clínicas especiais. Além de outros grupos, como pessoas privadas de liberdade e os funcionários do Sistema Prisional, professores, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência, profissionais das forças de segurança e salvamento, caminhoneiros, motoristas e cobradores de ônibus.

Cobertura vacinal da campanha chegou a 99,6%

“O alcance da meta de vacinação no DF deve-se ao fato dos grupos de trabalhadores de saúde e idosos terem ultrapassado 100% de cobertura vacinal. No entanto, a meta não foi atingida de forma homogênea. Crianças, gestantes, puérperas e adultos de 55 a 59 anos permaneceram com coberturas vacinais abaixo da meta”, explica a enfermeira da área técnica de imunização da SES-DF, Fernanda Ledes.

De acordo com a pasta, a região que teve a maior cobertura vacinal foi o Sudoeste (Águas Claras, Recanto das Emas, Samambaia, Taguatinga e Vicente Pires), onde 155% do público foi vacinado; depois vem a região Central (Asa Sul, Vila Telebrasília, Asa Norte, Vila Planalto, Lago Norte, Lago Sul, Varjão, Cruzeiro, Noroeste, Sudoeste/Octogonal), onde foram imunizados 129,2% da população; na região Central, a pasta também conseguiu imunizar crianças de 5 anos (91,6%) e adultos de 55 a 59 anos (98,6).

“Para a operacionalização dessa campanha, em meio a pandemia pelo novo coronavírus, foi necessária uma união de esforços entre diversos setores da Secretaria de Saúde, incluindo principalmente a área técnica de imunização e os profissionais das unidades de saúde”, diz Ledes. “O vírus da influenza ainda é causador de diversas internações e óbitos em todo o país”, complementa a enfermeira.

*Ricardo Ulivestro – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x