- PUBLICIDADE -

Passagens subterrâneas da Asa Sul sofrem com vandalismo

As passagens subterrâneas da Asa Sul sofrem com o vandalismo. As estruturas foram revitalizadas recentemente em um esforço do Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), com o objetivo de melhorar o aspecto e colaborar para a segurança do cidadão que frequenta a região.

Entre janeiro de 2022 e setembro de 2023, a Novacap fez a limpeza dos revestimentos, a substituição de grelhas de água pluvial danificadas e a pintura de tetos, paredes e pisos. O custo dessas manutenções ultrapassou R$ 800 mil.

Algumas passagens subterrâneas foram reformadas em um dia e vandalizadas na manhã seguinte | Foto: Divulgação/Novacap

Apesar dos consideráveis investimentos financeiros e dos esforços contínuos, esses espaços públicos têm sido alvos frequentes de degradação, levantando questões sobre a responsabilidade e o papel da comunidade na preservação do patrimônio coletivo.

“Em alguns casos, finalizávamos um serviço durante a tarde com uma passagem totalmente renovada e, já na manhã seguinte, encontrávamos pichações”, relata Daiane de Andrade, engenheira da Novacap e uma das responsáveis pelo projeto. Esse ciclo de revitalização seguido de vandalismo não apenas aumenta os custos de manutenção, como também menospreza os esforços para melhorar a qualidade de vida urbana.

A passagem subterrânea da quadra 101 Sul, por exemplo, foi objeto de uma intervenção entre setembro e novembro de 2022, com um custo de aproximadamente R$ 158 mil. O local sofreu com vandalismo intensivo poucos dias após a conclusão dos trabalhos. Situações similares ocorreram nas passagens das quadras 103, 105 e 107 Sul.

“É fundamental que todos os cidadãos compreendam que esses espaços são de uso comum e devem ser cuidados e preservados por todos”

Carlos Alberto Spies, diretor de Edificações

Diante deste cenário, surge um questionamento: como a comunidade pode contribuir para a preservação desses espaços? A resposta passa por uma combinação de vigilância, educação e engajamento cívico. “É fundamental que todos os cidadãos compreendam que esses espaços são de uso comum e devem ser cuidados e preservados por todos”, afirma o diretor de Edificações da Novacap, Carlos Alberto Spies.

A Novacap prepara a realização de um novo procedimento licitatório para os próximos meses, com o intuito de fazer uma nova manutenção dessas áreas, mas ressalta que sem a colaboração efetiva da população, os desafios persistirão.

Obras

Entre 2022 e 2023 foram reformadas 12 passagens subterrâneas no Plano Piloto (Asa Sul e Asa Norte). O investimento passa dos R$ 2,5 milhões, e incluiu obras da rede de drenagem e do piso e a substituição das lajotas danificadas, de corrimões e da iluminação convencional por lâmpadas de LED. Passaram pela reforma os túneis da 102, 103,105,107,109,111,113 e 115 Norte, e das quadras 101, 103, 105 e 107 Sul.

Arte urbana

Quando é necessário, a Novacap avalia a situação e define a melhor metodologia para manter as passagens sguras e confortáveis

A Novacap apoia o grafite, uma forma de expressão artística de suma importância. Mais que isso, tem entre seus parceiros o artista Elon, de Ceilândia, que estampa grafites nas paredes da sede da companhia e no Viveiro I, entre outros órgãos públicos.

No entanto, quando se trata de degradação ou depredação do patrimônio, a empresa atua sob demanda das administrações regionais sempre que há a necessidade de alguma ação de urbanização ou de zeladoria.

Assim que é acionada, a companhia encaminha uma equipe técnica ao local para avaliar a situação, definir a melhor metodologia e colocar o serviço no cronograma de atendimentos.

*Com informações da Novacap

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -