- PUBLICIDADE -

HRSM recebe visita técnica de deputados distritais

Nesta quarta-feira (5), os deputados distritais Dayse Amarílio e Max Maciel fizeram uma visita para verificar as portas de atendimento da emergência do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM). Os parlamentares encontraram pediatria, clínica cirúrgica, ortopedia e centro obstétrico (CO) funcionando sem nenhum tipo de restrição e atendendo todos os pacientes que buscavam a unidade hospitalar. Apenas a especialidade de clínica médica estava com bandeira amarela, realizando atendimento apenas para pacientes classificados como vermelho, laranja e amarelo.

Os parlamentares visitaram os prontos-socorros adulto e infantil e o centro obstétrico. Além disso, eles verificaram as escalas médicas e relatórios de atividades diárias preenchidas pelas equipes de cada plantão, levando cópias para avaliarem com calma as escalas mensais dos meses de abril e maio, realizadas pela Central Tática de Resolutividade (CTR).

Max Maciel e Dayse Amarílio elogiaram a estrutura encontrada no HRSM | Foto: Divulgação/ IgesDF

“Fomos surpreendidos positivamente pelos deputados e sua comissão, que vieram para verificar a operação do hospital como um todo, averiguar denúncias que podem chegar diretamente na Câmara Legislativa do DF (CLDF). É algo que vemos com muito bons olhos porque trabalhamos com transparência. Onde tem trabalho, produção e transparência não precisa ter medo de receber entidades fiscalizadoras. Temos mais de 100% de ocupação e eles viram que é a nossa realidade, além de verificar os mecanismos de atendimento”, afirma a superintendente do HRSM, Eliane Abreu.

Os parlamentares ficaram a maior parte do tempo dentro do centro obstétrico do HRSM, fizeram questionamentos acerca dos atendimentos e fluxos de trabalho no local. Hoje, o CO possui 16 leitos no total e a maternidade possui 51 leitos, sendo 40 para as puérperas, dez para gestantes de alto risco e um de isolamento. O Hospital Regional de Santa Maria é referência para partos de alto risco de toda a Região Sul.

Além disso, o plantão no CO costuma ser composto por quatro ginecologistas obstetras, seis enfermeiras obstetras, além da equipe multiprofissional, que possui técnicos de enfermagem, fisioterapeuta, psicólogo, pediatra neonatologista e assistente social. Mensalmente, o HRSM realiza uma média de 330 partos e faz cerca de 2,5 mil atendimentos somente no centro obstétrico.

A deputada Dayse Amarílio destacou que alguns gargalos devem ser resolvidos numa gestão maior, envolvendo o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF), a Secretaria de Saúde (SES-DF) e toda a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride-DF).

“O Hospital Regional de Santa Maria é muito complexo, pois é referência para alto risco e abrange uma demanda muito grande vinda da região Sul e do Entorno. Quero parabenizar todos os colaboradores do HRSM porque eles trabalham, inclusive, com mais pacientes que o esperado. Imaginávamos uma demanda menor e quando encontramos os pacientes até nos corredores, vimos o compromisso da gestão local e de todos os profissionais que trabalham aqui”, afirma a parlamentar.

“Sempre estamos presentes na unidade e apontamos melhorias que devem ser realizadas para ofertar um serviço cada vez melhor aos pacientes”

Denise Bastos, presidente do Conselho Regional de Saúde de Santa Maria

A presidente do Conselho Regional de Saúde de Santa Maria, Denise Bastos, considera essas visitas técnicas importantes para que o Poder Legislativo entenda como funciona o serviço de ponta entregue no HRSM: “Como órgão de controle social, sempre estamos presentes na unidade e apontamos melhorias que devem ser realizadas para ofertar um serviço cada vez melhor aos pacientes. Estamos aqui como parceiros da superintendência para verificar e fiscalizar o serviço”.

*Com informações do IgesDF

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -