Sob pressão, São Paulo decide futuro na Libertadores contra Racin

A empolgação pelo título paulista, conquistado após jejum de quase nove anos, é passado no São Paulo. Nesta terça-feira (20), o Tricolor visita o Racing (Argentina) no estádio El Cilindro, em Avellaneda, região metropolitana da capital Buenos Aires, no duelo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. A bola rola a partir das 21h30 (horário de Brasília). Vale a sobrevivência da equipe dirigida por Hernán Crespo na competição continental.

O empate por 1 a 1 no jogo de ida, no Morumbi, há uma semana, deixa o São Paulo em desvantagem, já que gols marcados fora de casa valem como critério de desempate. Se a partida em Avellaneda não tiver gols, o Racing se classifica. Caso o  placar de 1 a 1 se repita, a vaga será decidida nos pênaltis. Já igualdades a partir de 2 a 2 dão vaga ao Tricolor. A vitória no tempo normal serve para qualquer um dos clubes.

Os paulistas vivem má fase. No último sábado (17), a derrota por 1 a 0 para o Fortaleza, em casa, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, finalizou uma série de duas vitórias consecutivas que, por sua vez, tinha sido precedida de uma sequência de nove jogos sem triunfos no torneio nacional. No dia seguinte, o presidente Júlio Casares reforçou o apoio da diretoria a Crespo, em publicação no Twitter.

“Os problemas ficam e se resolvem aqui. Como se resolvem? Com potencial econômico, o tempo para resolver os problemas é mais curto. Não é o caso. Devemos trabalhar dia a dia, como temos feito, sabendo que vamos sofrer, passar por situações difíceis. Vamos seguir juntos. A diretoria pagando dívidas e nós provando sermos competitivos. O título paulista é muito pequeno para a história do São Paulo, mas muito importante para o presente. A única solução é trabalhar. A história do São Paulo é muito maior que a situação de hoje. Estamos passando por uma situação muito difícil para construir um São Paulo melhor. Estou aqui para isso. Precisamos de tempo, porque não teremos dinheiro”, declarou o técnico, na entrevista coletiva do último sábado (17), após o jogo com o Fortaleza.

O zagueiro Miranda e o atacante Emiliano Rigoni se recuperaram de lesões, viajaram com a delegação são-paulina para a Argentina e podem ser as novidades na equipe. Por outro lado, os atacantes Éder e Luciano seguem contundidos e não estão à disposição, assim como o lateral Daniel Alves, que está com a seleção olímpica. O provável Tricolor na noite desta terça (20) terá: Tiago Volpi; Robert Arboleda, Miranda e Léo; Igor Vinícius, Luan, Rodrigo Nestor, Igor Gomes e Wellington; Emiliano Rigoni e Pablo.

Do lado do Racing, o zagueiro Joaquín Novillo, infectado pelo novo coronavírus (covid-19) é o desfalque. O técnico Juan Antonio Pizzi deve repetir o time que atuou na capital paulista. A possível formação terá: Gabriel Arias; Mauricio Martínez, Leonardo Sigali e Nery Domínguez; Juan José Cáceres, Leonel Miranda, Aníbal Moreno e Eugenio Mena; Ignacio Piatti; Tomás Chancalay e Enzo Copetti.

Quem se classificar, enfrenta o ganhador entre Palmeiras e Universidad Católica (Chile), que fazem amanhã (21) o segundo confronto das oitavas, no Allianz Parque, em São Paulo. O Verdão levou a melhor na partida de ida, na semana passada, ao vencer por 1 a 0 no estádio San Carlos de Apoquindo, na capital Santiago.



Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo

[wce_code id=1]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x