- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Taguatinga registra queda nos crimes na região central da cidade

Dados mostram que, em outubro, os crimes, como roubo a comércio, por exemplo, caiu 68,42%, em comparação com 2019; houve ainda redução nos crimes de furto de veículo e assalto a pedestres

Por Redação

Dados da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e copilados pela Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF) mostram que os roubos em comércio no centro da região administrativa de Taguatinga caiu 68,42% em outubro, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados apontam também para uma redução de 60% para furtos de veículos e de 42,3% para assalto de pedestres.

De acordo com a pasta, os motivos que contribuíram para essa redução foi o aumento de policiamento nas ruas e junto com serviço de inteligência da SSP-DF. “Aos fins de semana, Taguatinga recebe reforço da operação integrada Quinto Mandamento, que tem como objetivo agir, nos pontos críticos, na prevenção e enfrentamento de crimes que estão relacionados aos homicídios, como o tráfico de drogas e o porte ilegal de arma de fogo”, explica o secretário da SSP-DF, Anderson Torres.

Com mais efetivo e viaturas nas ruas, além da interação com comerciantes, furto em veículos, roubo de carros e a pedestres também caíram

Para a PMDF o fato de a redução ter acontecido na região central da cidade é importante, pois trata-se do local com maior índice de criminalidade em Taguatinga.

Na opinião do administrador regional de Taguatinga, Bispo Renato, uma das contribuições da administração para esse resultado, foi o de colocar a administração regional em parceria com outros órgãos do governo. “Assim que assumi a gestão, me reuni com várias pastas para pensar em ações para a cidade. Além das forças de segurança, contamos com o apoio do DF Legal. Essa parceria tem dado cada vez mais certo”, relata o administrador.

Na prática, a diminuição dos crimes foi sentida pelo vendedor de livros, Adriano Brandão, 34, que há 12 anos trabalha no centro de Taguatinga. Para ele, a sessão de segurança é perceptível nos últimos meses. “A maioria dos policiais já me conhece. Eles estão sempre por aqui. Temos até uma certa intimidade pelo convívio diário”, observa.

Fonte News Black

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x