SOS-DF retira 300 toneladas de entulho e lixo do Jardim Botânico em um só dia

Por Toni Duarte//RADAR-DF

Cerca de 300 toneladas de entulhos e lixo acumulados  foram retiradas nesta segunda-feira (14/01), de vários pontos da cidade do Jardim Botânico, segundo informou o Administrador Regional João Carlos Lóssio. O trabalho de limpeza na região, faz parte do programa SOS-DF que tem várias frentes de trabalho em uma operação conjunta que envolve vários órgãos do governo do Distrito Federal

Pintura de meios-fios, roçagem do mato grande nos canteiros e rotatórias, bem como operação tapa-buraco para recuperar pavimento asfálticos, marcaram nesta segunda-feira a presença de um dos mais importantes programas do governo Ibaneis, denominado SOS-DF, no Jardim Botânico.

O programa capitaneado pelas administrações regionais, com o apoio do SLU e Novacap,  foi criado pelo governador Ibaneis Rocha  especificamente para cuidar das cidades do Distrito Federal e  marcar presença do Estado junto à população.

Entre as áreas mais afetadas pelo lixo e pelos descartes ilegais de entulhos estão  as regiões do Altiplano Leste, Setor Habitacional São Bartolomeu e o  Setor Habitacional Tororó.

No Altiplano Leste foram feitas a roçagem de mato nas laterais da pista. No fim do asfalto foi retirado entulho e sujeiras, bem como a recuperação do pavimento asfáltico próximo ao condomínio Mini Chácaras.

Pintura de meio-fio e roçagem ocorreram no São Bartolomeu. A estrada de acesso ao condomínios Quintas da Alvorada e Solar da Serra o mato foi roçado nos dois lados da estrada.

Recuperação do pavimento e pintura de meios-fios ocorreram também no retorno de acesso ao Ville de Montagne. A QI 29, até terceira ponte, alem da  DF/001, até limite do Estância Quintas da Alvorada também receberam a atenção do SOS/DF.

A área comercial do Jardim Botânico e rotatórias, bem como os principais acessos aos condomínios como a Estrada do Sol,  ganharam uma cara nova. Os  trabalhos irão continuar nesta terça-feira.. A operação voltará ao Tororó e ao Barreiros para a retirada de entulhos.

O administrador João Carlos Lóssio disse ao Radar que o poder público já deu o primeiro passo para melhorar a qualidade de vida dos 70 mil moradores da região, principalmente nesta época do ano em que as epidemias,  como a dengue,  se proliferam com o acúmulo de água parada e  de lixo descartado ilegalmente.

“Não basta apenas o esforço do governo. É preciso que a sociedade se conscientize que manter a cidade limpa deve ser  um esforço coletivo de quem nela mora. Conclamo uma participação mais efetiva da população do Jardim Botânico para que juntos possamos combater o descarte do lixo e entulho ilegal”, apelou  João Carlos Lóssio.

Apesar do  SOS –DF ser um programa amplo para todo o DF,  no entanto o administrador resolveu  criar, a partir desta  segunda-feira,  o “SOS/ Jardim Botânico” . A ideia consiste na interação mais efetiva entre a Administração Regional e a comunidade.

Ele disponibilizou o seu whatsapp pessoal ( 991417091) para que qualquer cidadão possa encaminhar fotos de flagrante de discastes ilegais de lixo e entulho em áreas consideradas proibidas por causar danos ao meio ambiente.

Como delegado de polícia aposentado o administrador avisa que o descarte ilegal dá cadeia e multa ao infrator.

“Vou trabalhar intensamente pelo Jardim Botânico, cidade onde vivo e mora com a minha família para  melhorar ainda mais a  qualidade de vida da nossa população. Mas esse  trabalho só terá êxito se a comunidade me ajudar a administrá-la”, disse.

Lóssio afirmou que vai criar nos próximos dias um “Conselho Popular de Administradores” constituído  por lideranças representativas de cada setor habitacional do JB.

“A ideia é reforçar ainda mais a cultura popular, que já existe entre os moradores de condomínios,  de que é o  dever de cuidar da cidade não é apenas do Estado, mas de toda a população”, destacou ele ao Radar.

Fonte RadarDF

Continue Lendo

[wce_code id=1]
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x