- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Secretaria de Desenvolvimento Social do DF retoma atendimento presencial nas unidades do Cras e Creas

Neste primeiro momento, serão ofertadas 4.982 vagas para atendimentos em todas as regiões administrativas; a partir do dia 22, a pasta vai implantar novo sistema para atendimento ao público, veja como acessá-lo

Por Ricardo Ulivestro

As unidades do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) do Distrito Federal voltaram a atender de forma presencial. Após ficar dez meses com esse tipo de atendimento suspenso, em razão da pandemia, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) local abriu para as próximas semanas 4.982 vagas para atendimentos nas unidades do Cras e Creas das regiões administrativas.

Ainda neste mês, a partir do dia 22, a Sedes deve mudar a forma de atendimento, que deixará de ser diferente do atual formato e passará a ser de forma organizada, através de agendamento prévio.

Novo sistema de agendamento on-line permite marcar as visitas com segurança para servidores e usuários

“Pelo novo sistema de agendamento, os cidadãos passam a ser recebidos com data e hora marcada na unidade de referência, que já está equipada com álcool em gel e painéis de acrílico para receber os usuários com o distanciamento”, informa a Sedes.

Neste novo formato, o cidadão consegue fazer o agendamento de seu atendimento através do site da Sedes acessando o aba ‘Agendar Atendimento Cras’. Também é possível fazer pelo telefone 156, opção 1. Depois, o novo sistema irá classificar o usuário por ordem de prioridade, para então agendar e convocar a pessoa informando quando e para onde ela deve seguir.

“É importante reiterar que esse não é um atendimento para Cadastro Único. É para um atendimento socioassistencial mais completo, para escutar a família e trabalhar as necessidades dela. O novo sistema, além de evitar filas e aglomeração no local, registra uma espécie de prontuário para facilitar o acompanhamento da família pela equipe socioassistencial”, explica a coordenadora de Proteção Social Básica da Sedes, Nathalia Eliza de Freitas.

Em uma primeira avaliação do serviço, a usuária Vanessa Michelle, moradora do P Sul, em Ceilândia, disse que o novo sistema de atendimento é eficaz e evita aglomeração de pessoas nas unidades. Segundo ela, o fato de agendar de forma prévia, permite que os atendimentos sejam feitos de forma controlada e sem as longas filas de espera.

“Eu achei bem melhor que ficar aguardando. Na sala tinha álcool gel, todos estavam de máscara e seguimos o distanciamento. Das outras vezes que fui na unidade estava muito cheio. Dessa vez, fui atendida direto”, disse Michelle, que trabalha como auxiliar de limpeza, mas atualmente está desempregada.

Essa percepção relatada pela auxiliar de limpeza é também descrita pela coordenadora de Proteção Social Básica da Sedes. De acordo com Eliza Freitas, ao implantar o novo sistema de atendimento, a secretaria busca melhorar as condições para esse tipo de atendimento, que geralmente é diferente de outros tipos de atendimento público.

“Agora, nós conseguimos fazer um atendimento mais humanizado para aquela pessoa. Ao invés de o usuário se deslocar para um Cras, esperando se vai ter uma senha para o atendimento ou não, ele já deixou registrado a demanda dele e vai receber o dia e a hora que deve comparecer. Por mais que ele espere, uma, duas, três semanas, ele tem a certeza que será atendido e acompanhado pela assistência social”, lembra a coordenadora.

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x