- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Professores e agentes de segurança pública não serão grupos prioritários na vacinação contra covid-19, decide Ministério da Saúde

A decisão vai ser seguida pela Secretaria de Saúde do DF que deve vacinar inicialmente 604 mil pessoas; saiba quais são os primeiros grupos serem vacinados

Por Ricardo Ulivestro

Após decisão do Ministério da Saúde de não colocar como grupos prioritários a serem vacinados, os professores e agentes de segurança pública, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) informou que vai cumprir a determinação do governo federal. Até então, essas categorias faziam parte do público a ser vacinado na fase quatro. Agora, com a retirada dessas categorias, o DF deve vacinar na primeira nas três primeiras fases 604 mil pessoas.

No DF, o primeiro segmento a ser vacinado serão os trabalhadores da saúde, idosos a partir dos 75 anos e pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas).

Depois será a vez das pessoas com idade entre 60 e 74 anos, e, por último, na fase três, passarão à imunização das pessoas com comorbidades, como diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares.

Nessa terceira fase também serão vacinados pessoas que tenham passado por transplante de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave.

Nesta semana uma comissão liderada pela SES-DF decidiu que a partir do dia 18 deste mês começará o treinamento dos profissionais que vão atuar na aplicação da vacina. A pasta diz que serão mobilizados 1,5 mil profissionais em 169 salas de vacinação espalhadas nas sete Regiões de Saúde. Todas as salas foram equipadas, neste ano, com 183 câmaras frias científicas para armazenamento de imunobiológicos.

“O início da vacinação vai seguir as datas previstas pelo plano do Ministério da Saúde. Assim que as doses chegarem, a Secretaria de Saúde estará pronta para iniciar a vacinação para os grupos da primeira fase”, afirmou o secretário-adjunto de Assistência, Petrus Sanchez, na semana passada.

Nesta segunda-feira (11), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o Brasil está preparado para iniciar a vacinação contra a covid-19 e que o governo só aguarda o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para começar a campanha. O ministro disse ainda que todos os estados receberão as doses ao mesmo tempo, garantindo a imunização gratuita e não obrigatória para todos os cidadãos.

“O nosso programa de vacinação para a Covid-19 será o maior do mundo. Porque o povo brasileiro já está adaptado e quer receber a vacina. A prioridade é o Brasil todo”, assegurou Pazuello.

*Ricardo Ulivestro – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x