- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Governo intervém para barrar aumento no preço do arroz

Câmara de Comércio Exterior zerar a alíquota do imposto de importação para arroz em casca e beneficiado

Por Redação

O preço do pacote de arroz a R$ 40 tem assustado as famílias brasileiras. O produto, que é indispensável na mesa de quase toda população, produziu retração no consumo dessas famílias e, por outro lado, fez o governo intervir na economia. Entre essas medidas interventivas, está a tomada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex), de zerar a alíquota do imposto de importação para arroz em casca e beneficiado. Antes da decisão do governo, as alíquotas para arroz beneficiado era de 12% e, em casca, de 10%. A medida vigora até 31 de dezembro.

Na prática, zerar a alíquota de exportação é uma forma de conter a fuga de arroz via exportação. Isso porque alguns analistas têm tido que o aumento no preço do alimento é consequência da demanda mundial que tem comprado grande parte da produção do arroz produzido no país. Ao zerar a alíquota, o governo acredita que compradores do produto poderão fazê-lo por meio da importação.

A alta no arroz foi detectada pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), que constatou que o preço variou mais de 107% nos últimos 12 meses, com o valor da saca de 50 kg próximo de R$ 100.Em alguns supermercados, o produto, que custava cerca de R$ 15, no pacote de 5 kg, está sendo vendido por até R$ 40.

Junto a essa medida econômica, o governo também intercedeu no assunto no âmbito jurídico. Através da Secretaria Nacional do Consumidor notificou representantes de supermercados e produtores de alimentos pedindo explicações sobre o aumento no preço dos alimentos de cesta básica – além do arroz, nota-se subida nos preços do óleo de soja, feijão e outros. Os responsáveis têm o prazo de cinco de dias para se manifestar.

Fonte  News Black

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x