- PUBLICIDADE -

Esporte para todos os lados

Centros de Iniciação Desportiva democratizam acesso a 19 modalidades e formam cidadãos

Thaís Rohrer, Ascom/SEEDF

Respeito, disciplina, autoestima, gestão de conflitos, criação de hábitos saudáveis e espírito de equipe são valores que se aprendem praticando, no dia a dia, um pouco de cada vez nos Centros de Iniciação Desportiva (CIDs) da rede pública do DF. Todas as 14 Coordenações Regionais de Ensino possuem centros que atendem gratuitamente no contraturno escolar. São nove mil estudantes, entre 7 e 17 anos de idade, praticando 19 diferentes modalidades esportivas.

O objetivo dos CIDs é democratizar o acesso ao esporte para os estudantes da rede pública com a oferta de práticas sistemáticas e orientadas.

O ciclo da vida do esporte se conecta na história de Márcio Antônio Rocha. Ele praticou basquete em um CID de Taguatinga quando era adolescente e voltou a rede pública em 2007, desta vez como professor. Desde então, é treinador no CID que funciona no Centro de Ensino Médio Escola Industrial de Taguatinga (Cemeit).

Fico orgulhoso porque retorno nesse programa onde fiz minha formação e agora posso retribuir. Eu sou fruto do CID e vejo que o trabalho vai muito além da prática esportiva, pois desenvolvemos valores como disciplina, autoestima e respeito”, destaca Márcio.

O basquete foi um divisor de águas na vida do estudante Leonardo Vieira, 14 anos, que está no 9º ano do ensino fundamental. Ele começou a treinar no CID do Cemeit em 2017, convidado por um amigo. Se identificou totalmente com o esporte.

Eu estava acima do peso e queria fazer alguma atividade física. Nunca tinha pensado no baquete e gostei muito. Aqui me sinto valorizado”, afirma Leonardo. O estudante conta que o esporte trouxe amizades e mais desinibição, já que o adolescente relata que era extremamente tímido antes de começar a treinar basquete.

Leonardo Vieira descobriu o basquete na escola pública e agora sonha em ser atleta profissional e conquistar uma detalha olímpica | Foto: Robson Dantas, Ascom/SEEDF

Agora, ele segue cheio de sonhos. “Eu quero muito trazer uma medalha olímpica para o Brasil um dia. Acho que o basquete ainda é um esporte muito desvalorizado no país”, idealiza Leonardo. Entre suas referências no esporte estão duas lendas do esporte — LeBron James e o falecido Kobe Bryant, ambos norte-americanos, estrelas da NBA, a liga de basquete profissional dos EUA.

No total, são 96 CIDs na rede pública. As modalidades oferecidas são atletismo, badminton, basquetebol, capoeira, ciclismo, futebol de campo, futsal, ginástica acrobática, ginástica artística, ginástica rítmica, handebol, judô, karatê, luta olímpica, natação, tênis, tênis de mesa, voleibol e xadrez.

A maior parte desses esportes fazem parte dos Jogos Escolares do Distrito Federal (JEDF), realizados anualmente pela Secretaria de Educação do DF (SEEDF). Em 2022, as competições da etapa regional, modalidades coletivas, categorias 12 a 14 e 15 a 17 anos, vão acontecer nos meses de abril e maio. Já a fase distrital, modalidades coletivas e individuais, categoria 15 a 17 anos, serão realizadas em junho. E a categoria 12 a 14 anos, também da etapa distrital, será realizada de junho a agosto.

A etapa Regional é a fase inicial. Disputada pelas escolas públicas e particulares que pertencem a cada uma das 14 coordenações regionais de ensino. Os primeiros colocados em cada categoria e modalidade na regional de ensino avançam para as competições Distritais, onde enfrentam os demais vencedores das outras regionais. Os vencedores desta etapa serão os representantes nas disputas nacionais, como os Jogos Escolares Brasileiros e os Jogos da Juventude.

Muito além do esporte

Há oito anos o basquete entrou na vida de Pedro Paulo Peliceri, 16 anos. De manhã ele cursa o 2º ano do ensino médio no Centro de Ensino Médio Ave Branca (Cemab) de Taguatinga e no período tarde, pratica a modalidade no CID do Cemeit. Ele conta a transformação que o esporte proporcionou na sua vida.

Laços de amizade criados pelo esporte no time de basquete do CID do Cemeit | Foto: Robson Dantas, Ascom/SEEDF

Eu posso dizer que entrei no basquete como uma criança e estou saindo bem mais maduro. Sou muito mais organizado e responsável. O CID forma pessoas e cidadãos. Hoje enxergo que a maioria de nós que joga aqui não será um atleta profissional, mas as lições e experiências vividas aqui ficam marcadas para vida toda. Tenho amigos e um clima de família”, frisa Pedro. Ele participou da edição de 2019 dos Jogos Escolares Brasileiros, na cidade de Blumenau (SC).

O ambiente de união e respeito é marca nos treinos no CID do Cemeit. Gabriela Lima começou a treinar no ano passado e é uma das únicas meninas no time. “Eu me sinto acolhida e motivada aqui nos treinos. Nunca foi um problema eu ser uma das únicas meninas a treinar basquete. O esporte tem sido bem importante na minha formação”, comenta a estudante.

Fonte: Secretaria de Educação

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -