Deputados distritais fazem vistoria surpresa e encontram falhas no IHB

Comitiva da base governista foi ao Instituto Hospital de Base buscar subsídios para o debate sobre expansão do modelo de gerência

Uma comitiva de deputados fez uma vistoria surpresa às dependências do Instituto Hospital de Base (IHB) na terça-feira (15/1). O presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB), e os distritais Valdelino Barcelos (PP) e Jorge Viana (Podemos) buscaram subsídios para a reunião que ocorre no fim da tarde desta quarta (16) com o governador Ibaneis Rocha (MDB) e a base governista. O emedebista tenta convencer os aliados a expandir o modelo de gestão para outras unidades de saúde do Distrito Federal.

“Percebemos que o atendimento melhorou depois da mudança no IHB, mas que ainda faltam algumas coisas. O que queremos é elaborar um relatório ao governador e ao secretário de Saúde para que erros encontrados aqui não se repitam na expansão do modelo”, explicou Prudente. “A gente tinha que vir ao local para saber o que a população está sentindo”, emendou Barcelos.

Na visita, que durou cerca de uma hora, os deputados verificaram o atendimento e conversaram com pacientes e servidores. Embora haja reconhecimento da melhoria do serviço na unidade, os distritais flagraram acompanhantes de pacientes acomodados no chão por falta de estrutura. Detectaram, também, problemas no abastecimento de medicamentos específicos e falta de servidores.

Prudente chegou a ouvir denúncia de que intervenções menores estariam sendo levadas ao centro cirúrgico com o objetivo de serem contabilizadas nos dados da unidade. O distrital solicitou explicações à direção do IHB sobre o episódio e deve relatar ponto por ponto na reunião com o titular do Palácio do Buriti. Os deputados registraram a visita em vídeo (veja abaixo).

Apesar de ter batido duramente na criação do Instituto Hospital de Base do Distrito Federal (IHBDF) na campanha eleitoral, em 2018, Ibaneis pretende expandir o modelo para todas as unidades de saúde da cidade. A afirmação foi feita em 7 de janeiro, durante a assinatura do decreto que estabelece o estado de emergência na Saúde.

“Critiquei muito, mas era sobre a falta de transparência dele. Pedi ao [ex-governador Rodrigo] Rollemberg que me explicasse, mas o modelo é de excelência e tem de se estender a todos os hospitais”, afirmou o governador, na ocasião. Ibaneis alegou que haverá transparência nas contas públicas, na contratação e nas compras.

O emedebista colocou a proposta de expansão em um projeto de lei que faz parte de um pacote de medidas à espera de aprovação da CLDF. Ibaneis quer que os deputados realizem uma sessão extraordinária durante o recesso para votar as medidas. Além do modelo de gestão, foram encaminhadas a criação das administrações regionais do Sol Nascente, de Arniqueiras e Arapoanga, a redução da alíquotas de impostos, como IPVA e ICMS, e a renegociação de dívidas. Metrópoles

Continue Lendo

[wce_code id=1]
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x