- PUBLICIDADE -

Artistas de Sobradinho usam grafite contra a violência

Doze grafiteiros pintaram o muro da Escola Classe 1 de Sobradinho nesta sexta-feira (1)

Agência Brasília

Usar a arte como forma de enfrentar a violência foi a maneira encontrada pela Regional de Ensino de Sobradinho para difundir a cultura da paz na Escola Classe 1 da cidade. Na tarde desta sexta-feira (1) foi realizada a atividade Arte em Ação, em que 12 grafiteiros locais, liderados pelo artista Lapicha, fizeram, no muro da unidade de ensino, um mural com temas do dia a dia dos estudantes.

O artista Lapicha coordenou o trabalho de 12 grafiteiros, que participaram da atividade Arte em Ação, na Escola Classe 1, em Sobradinho | Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

A escola é destinada a estudantes do primeiro ao quinto ano do ensino fundamental, com idade entre 5 e 11 anos. A diretora da unidade escolar, Eila Almeida, considera a arte uma poderosa forma de expressão contra a violência.

“O Lapicha, que está coordenando os trabalhos, já tinha feito grafite dentro da escola. Os grafiteiros trabalham em equipe, com cooperação, e mostrar essa união é importante neste momento. Aqui eles vão desenvolver uma temática voltada para a cultura, educação, esporte e de combate à violência”, explicou a professora.

“Os grafiteiros trabalham em equipe, com cooperação, e mostrar essa união é importante neste momento”, diz a diretora da escola, Eila Almeida

A coordenadora da regional de ensino, Márcia Brantes, disse que o grafite é uma expressão de liberdade de expressão. “Essa ação serve para conexão, lazer e forma de se expressar”, disse a educadora. “Os grafiteiros da cidade buscavam um lugar para se reunir e confraternizar pintando juntos. A escola cedeu o muro e aqui estamos”, disse o artista Vinícius Rodrigues, mais conhecido como Lapicha.

Outro artista que participou do trabalho no muro foi Alan Oliveira da Silva. Pai de três meninos, ele, que é grafiteiro há 21 anos, considera a arte uma forte aliada contra a violência.

“A diretora do colégio cedeu o muro para a gente desenvolver a arte. Era para ser um trabalho nosso, com todo material nosso, mas a regional de ensino comprou a ideia e nos forneceu materiais para desenvolver o trabalho. O grafite engloba o esporte, a cultura local, da cidade e do país. A arte desenvolve tudo”, destacou Alan. “A violência não decorre apenas da pandemia, mas de conflitos familiares, coisas que precisam ser ajustadas”, opinou.

“Iniciativas dessa natureza são primordiais em um momento como este que estamos vivendo; é importante tanto para os alunos quanto para a toda a comunidade. A gente só consegue combater de verdade a violência aplicando a arte”, disse a diretora cultural de Sobradinho, Rose Maria Alves dos Santos.

O próximo projeto cultural da Escola Classe 1 será um concurso de desenho entre os alunos. O vencedor terá seu desenho reproduzido nos muros da escola por Lapicha.

Artistas de Sobradinho usam grafite contra a violência

Fonte: Secretaria de Educação

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -