Acredito no esforço do legislativo para ajudar a salvar a saúde do DF

O Secretário de Saúde Osnei Okumoto, em entrevista coletiva concedida a um grupo de blogueiros de política do DF, afirmou que acredita no esforço da Câmara Legislativa, que se reúne na tarde desta quinta-feira (24/01),  para analisar o “pacote emergencial” do Executivo que visa melhorara a situação caótica do sistema de saúde do Distrito Federal

A atenção do governo Ibaneis, que hoje completa 24 dias no comando do Buriti, amanheceu voltada para o outro lado da rua, focada na Câmara Legislativa.

O primeiro compromisso do dia na agenda do secretário Osnei Okumoto foi a de se reunir com um grupo de influenciadores digitais no Palácio do Buriti,   para explicar porque o “pacote de emergência” do Executivo é importante para aumentar a capacidade de atendimento da população que sofre nas portas dos hospitais do DF.

Ele afirmou que o quadro da saude publica do DF  é preocupante o que levou o governador Ibaneis Rocha a decretar medidas de emergência e que o apoio dos deputados distritais  pela aprovação das propostas é de fundamental importância para salvar o sistema de saude.

“Atualmente  o sistema de saúde tem mais de mil leitos fechados, falta medicamentos e equipamentos, alem da  maioria dos hospitais se encontrar  com a infraestrutura comprometida. Essa situação tem que ser resolvida com rapidez”, defendeu Okumoto..

O secretário esclareceu que o governo não está criando nenhuma lei, como alguns setores da saúde se referem ao projeto emergencial, enviado pelo Executivo á Câmara legislativa.

Ele disse que o modelo do Instituto Hospital de Base criado  em 2017, aprovado pela Câmara Legislativa, cuja  lei  foi considerada como constitucional pelo Poder Judiciário do Distrito Federal.

O que o governo pretende agora para melhorar o atendimento médico aos que precisam é estender esse modelo. O IHB está dando certo,  têm a aprovação da população, conforme pesquisa realizada pelo Instituto Exata Opinião, em dezembro de 2018, a qual  aponta que 44,5% dos 1.050 entrevistados, disseram que o Hospital de Base ficou bem melhor do que antes de ser transformado em Instituto. VEJA A PESQUISA :

Okumoto garantiu que o projeto emergencial, voltado para saúde,  contempla a realização de concursos e que algumas contratações pontuais terão que ser feitas para ajustar o sistema e fortalecer algumas áreas críticas por falta de profissionais.

“A atenção pública de saúde jamais será privatizada. O governador Ibaneis quer oferecer o melhor para a população e isso só pode ser feito se o sistema de saúde pública sair do estado agonizante, uma herança deixada pelo governo passado”, apontou Osnei Okumoto.

Por Toni Duarte//RADAR-DF

Continue Lendo

[wce_code id=1]
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x