- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Secretaria de Saúde do DF contesta informação de que há desabastecimento de insumos nos hospitais

O titular da pasta, Osnei Okumoto informa que mesmo com a baixa oferta de produtos hospitalares em razão da pandemia de covid-19, os estoques do DF estão abastecidos: ‘temos estoque em todas as unidades primárias’

Por Redação

O secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto informou que a rede pública de saúde não passa por desabastecimento de insumos hospitalares. A afirmação do secretário foi feita após circular a informação de que, nos últimos dias, em postos de saúde e hospitais teria havido falta de luvas, álcool gel e equipamentos de proteção individual (EPIs).

De acordo com Okumoto, em razão da pandemia de covid-19, a demanda por produtos hospitalares aumentou o que fato dificultou o acesso a esses insumos. Porém, conforme ele ressalta, o DF possui estoque suficiente para enfrentar o momento. “Existem dificuldades por conta da falta de matéria-prima, mas temos estoque em todas as unidades primárias e estamos fazendo esse remanejamento para os hospitais”, garante Okumoto.

Não faltam máscaras, luvas e álcool gel nos hospitais públicos do Distrito Federal, garante secretário de Saúde

Um dos produtos que estaria em falta seriam as luvas descartáveis. Porém, o secretário ressaltou que isso não se confirma, já que havia disponível no estoque, até ontem (9), 661 mil pares luvas, inclusive no tamanho G, o mais procurado. Desse total, 225 mil são luvas no tamanho P, 265 mil tamanho M e 171 mil luvas no tamanho G.

Essa afirmação de Okumoto foi respaldada pelo subsecretário de Logística em Saúde, Artur Brito, que também negou desabastecimento de nas sete regiões de saúde que compõem o DF. “Temos capotes, álcool gel, máscaras e todos os EPIs com estoque regular. Consultamos todos os diretores administrativos das sete regiões de saúde e nenhum deles relatou que há problemas de abastecimento, especialmente de máscaras N95 e álcool em gel”, acentua Brito.

O subsecretário também informou que uma nova política de gestão de estoque de medicamentos e insumos da rede pública de saúde está em estudo e deve ser implantada nos próximos meses. “O objetivo é garantir o abastecimento regular da rede pública e minimizar os efeitos da falta temporária de determinados produtos”, informa a SSE-DF.

Fonte News Black

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x