- PUBLICIDADE -

Revolução Social | Pavilhão Prisional Renasce como Fábrica de Oportunidades

Inauguração da Unidade da Fábrica Social na Papuda Transforma Vidas e Povoa Ruas com Qualidade e Inovação

Um antigo pavilhão do Complexo Prisional da Papuda ressurgiu com um propósito transformador. Agora, abriga uma unidade da Fábrica Social voltada para a produção de pré-moldados da construção civil. A iniciativa proporciona uma segunda chance a 35 custodiados do regime semiaberto, que serão capacitados para a fabricação de meios-fios, tampas de bueiros e pisos intertravados.

“Acreditamos no poder do trabalho como ferramenta de ressocialização. Queremos que essas pessoas saiam daqui com habilidades aprimoradas, prontas para reintegrarem à sociedade”, enfatiza o Governador Ibaneis Rocha, durante a inauguração, que contou com a presença de autoridades dos três poderes.

Além de proporcionar oportunidades de trabalho, o projeto visa melhorar as condições de trabalho dos policiais penais. O governador anunciou um reajuste salarial aguardado há mais de um ano, como forma de reconhecimento pelo seu empenho.

A fábrica não apenas oferece capacitação prática, mas também instrução teórica em um laboratório dedicado. Equipada com tecnologia de ponta, a unidade tem capacidade para produzir mais de 26 itens, totalizando cerca de 8 mil peças por dia. O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Thales Mendes, destaca a importância dessa produção para a infraestrutura da região.

Para viabilizar o projeto, várias secretarias do Governo do Distrito Federal colaboraram, incluindo as de Administração Penitenciária, Justiça e Cidadania, e Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda.

Marcela Passamani, Secretária de Justiça e Cidadania, ressalta o impacto social positivo: “Acreditamos na ressocialização por meio do trabalho. É fundamental dar a essas pessoas a oportunidade de uma nova história.”

O antigo pavilhão, que ficou ocioso desde 2021, agora se torna um Centro de Capacitação e Trabalho Prisional. Segundo o Secretário de Administração Penitenciária, Wenderson Teles, essa iniciativa não só oferece uma ocupação aos reclusos, mas também contribui para a zeladoria da cidade.

A juíza Leila Cury e o Ministro do STF Gilmar Mendes elogiaram a iniciativa como um passo crucial para interromper o ciclo de reincidência criminal, enfatizando a importância de projetos de ressocialização e reconhecendo o potencial dos detentos quando lhes é dada a oportunidade de se reinventarem.

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -