Projeto rodoviário do DF com mais de 400 milhões de reais

Desde 2019, 91 serviços melhoraram a infraestrutura rodoviária, criaram mais de 1.400 empregos e beneficiaram cerca de 1 milhão de motoristas

Por Ricardo Ulivestro

Quer seja uma grande melhoria ou uma intervenção em pequena escala, o compromisso é o mesmo: criar e ajustar estruturas para apoiar um transporte mais seguro e dinâmico no DF. Desde 2019, o Governo do Distrito Federal (GDF) investiu mais de 400 milhões de reais e realizou 91 obras de infraestrutura viária nas vias expressas da região, beneficiando cerca de 1 milhão de motoristas todos os dias.

Sob o comando do Departamento de Estradas de Rodagem (DER / DF), cerca de 309,8 milhões de reais foram transformados em diversas benfeitorias, tais como: instalação e modernização de 140 quilômetros de ciclovias e ciclovias; reforma de 12 pontes e 35 calçadas; e construção de viaduto 24 A e 10 estacionamentos. Nos últimos dois anos, esses projetos criaram mais de 1.400 empregos.

Além dos serviços concluídos, o DER / DF conta atualmente com mais 10 projetos em execução pelo DF. Entre eles estão o viaduto Recanto das Emas, a construção de uma parede de gabião no Fercal e a ampliação do DF-001 em Brazlândia. O investimento total nessas obras é de cerca de R $ 92,2 milhões e já foram gerados mais de 850 empregos nas obras.

“São obras essenciais para a modernização e adequação do trânsito de Brasília, mas também serviram para gerar empregos, garantir renda e manter a economia do DF aquecida” Ibaneis Rocha, governador

Para o governador Ibaneis Rocha, os serviços prestados pelo DER / DF são muito importantes para o desenvolvimento local, principalmente no período marcado pela pandemia do coronavírus. “São projetos importantes para a modernização e adequação do transporte de Brasília, mas também ajudam a gerar empregos, garantir renda e manter o aquecimento da economia do DF”, avaliou.

Os investimentos em infraestrutura de grande porte se misturam a intervenções menores, como a construção de estacionamentos, a implantação de rodovias e a criação de novos corredores. Conforme explica Fauzi Nacfur, Diretor Geral do DER / DF, os serviços são prestados principalmente pelo próprio departamento.

“Precisamos nos reinventar e usar nossos próprios servidores e máquinas para trabalho direto”, explicou. “É a soma desse esforço entre a obra principal e as pequenas intervenções que nos permitiram chegar a um número tão bom. O DER / DF foi rapidamente interrompido. A diferença entre nós é que temos essa versatilidade e podemos atuar com flexibilidade no meio urbano e áreas rurais.”

Entre as obras concluídas, o Complexo Viário Governador Roriz tornou-se símbolo da eficiência e do comprometimento de todas as partes envolvidas na obra. Desde 2019, a GDF priorizou sua conclusão, de modo que toda a linha de conexão da saída norte da Junção de Triagem Norte ao Link Torto-Colorado foi entregue com dois anos de antecedência.

“Vamos continuar intervindo em pontos de entroncamento, principalmente em Sobradinho, Riacho Fundo e Jardim Botânico, sem nos esquecermos da sustentabilidade, priorizando também a construção de ciclovias e melhorias para os pedestres”. Fauzi Nacfur, diretor-geral do DER/DF

Se forem tomadas medidas, o trabalho do DER / DF nos próximos meses não vai parar, como explicou Fauzi Nacfur: “Vamos continuar a intervir nas encruzilhadas, especialmente em Sobradinho, Riacho Fundo e Jardim Botânico, e, ao mesmo tempo, não vamos. Esquecer a sustentabilidade, e priorizar a construção de ciclovias e a melhoria dos pedestres”.

*Ricardo Ulivestro – Jornalista, membro da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno – ABBP

Continue Lendo

[wce_code id=1]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x