- PUBLICIDADE -

Candidato derrotado é considerado inelegível após ataques a Ibaneis na campanha

Leandro Grass é condenado pelo TRE-DF por propaganda negativa durante eleições de 2022

Por decisão da maioria dos desembargadores, o Tribunal Regional Eleitoral do DF (DF) tornou o candidato derrotado da Federação PT-PV-PCdoB ao GDF em 2022, Leandro Grass, atual presidente do Iphan Nacional, inelegível por oito anos, em sessão de julgamento realizada nesta segunda (4).

Os desembargadores entenderam que Grass cometeu crime eleitoral ao desrespeitar as regras permitidas para a propaganda eleitoral e atacar o seu adversário Ibaneis Rocha com mentiras e fake news.

A condenação de hoje ocorreu em decorrência de uma denúncia apresentada pela coligação de Ibaneis Rocha, que apontou que o candidato derrotado abusou dos meios de comunicação social, para atacar, sem provas, a gestão do emedebista.

Para os desembargadores, o candidato derrotado se valeu do horário gratuito de rádio e TV (programa eleitoral e inserções) e internet para promoção de propaganda negativa contra o candidato Ibaneis, incluindo disseminação de notícias falsas, grave desinformação, calúnias e difamações.

Além de Leandro Grass, a decisão especifica que a condenação também será aplicada para a vice da chapa, Olgamir Amâncio.

Nos bastidores já era notório que o presidente do Iphan Nacional começou a se movimentar mirando as eleições de 2026. Recentemente, ele voltou a criticar e a defenestrar o trabalho realizado por Ibaneis Rocha em seu segundo mandato.

Outra ação que estava em andamento, e que deve ser abortada, era o seu ingresso no PT, partido do presidente Lula. A sua entrada na legenda seria imposta de goela abaixo por determinação da primeira-dama Rosângela da Silva.

Em menos de uma semana, esse é o segundo revés que a esquerda brasiliense sofre. O primeiro foi com o ex-governador Rollemberg, que ficou chupando dedo com a decisão do STF referente às sobras eleitorais. Agora, foi a vez do pior distrital que já passou pela CLDF pagar por suas inverdades e atuação sorrateira durante o período eleitoral.

Desse jeito, quando chegar em 2026, Celina Leão, candidata consolidada da direita, vai concorrer contra si mesma.

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -