- PUBLICIDADE -

Administradores regionais deixam cargos para disputar eleições em outubro

Ao menos 10 gestores regionais do DF devem ser exonerados de seus respectivos cargos até sábado (2) quando termina o prazo para que agentes públicos possam participar do pleito

Por Ricardo Ulivestro

Qualquer funcionário público ou ocupante de cargos de confiança que queiram concorrer às eleições em outubro precisam deixar os postos até sábado (2/4). É o que determina o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao exigir que pessoas que ocupem funções públicas não possam ser candidata enquanto estiverem em exercício de suas atividades.

No Distrito Federal, um levantamento feito pela imprensa local, mostra que ao menos 10 administradores regionais, por exemplo, deverão pedir demissão de seus cargos até sábado.

Entre os nomes que deverão disputar o pleito deste ano, de acordo com o levantamento, está o ex-administrador de Ceilândia, Fernando Fernandes, que volta à Câmara Legislativa para disputar a reeleição pelo Pros.

Outro que seguirá o caminho de Fernandes, é o administrador de São Sebastião, Alan Valim, que irá concorrer às eleições como candidato a deputado distrital em algum partido que seja da coligação que irá apoiar a reeleição do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB).

EmSamambaia, onde a regional é gerida por Gustavo Aires, também ocorrerá o mesmo movimento, pois Aires deixa o cargo para ser candidato pelo MDB, partido do qual o pai, o ex-deputado distrital Odilon Aires, foi um dos fundadores no DF.

O mesmo ocorre em Vicente Pires, com o administrador Daniel de Castro, que sai da regional, nesta sexta-feira (1/4), para será, novamente, candidato a deputado distrital, cargo que chegou a ocupar por 28 dias, entre setembro e outubro de 2019, quando o parlamentar Iolando Almeida (PSC), de quem é suplente, foi secretário da Pessoa com Deficiência. Daniel, que até então estava no PSC, será candidato pelo PP.

Essa tendência abarca ainda a regional do Paranoá, de onde o administrador Sergio Damacena saiu para disputar uma cadeira como deputado distrital; a administradora Vânia Gurgel, que deixou o comando da regional do SCIA e Estrutural para poder ser candidatar como distrital; a administração de Arniqueiras, onde Telma Rufino, deixa o cargo para outra vez ser candidata a distrital pelo MDB; o administrador de Recanto das Emas, que será exonerado amanhã e irá disputar o pleito em outubro como distrital; e o administrador de Taguatinga, Renato Bispo, que irá concorrer a deputado distrital pelo PR.

*Ricardo Ulivestro – Jornalista membro da Associação Brasileira de Portais de Notícias – ABBP

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -