- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Em meio à pandemia de covid-19, cresce o número de solicitações na Ouvidoria-Pública do DF

O órgão também aumentou sua capacidade de resolução de problemas em 40%

Todo serviço público oferecido pelo Governo do Distrito Federal (GDF), seja ele em uma administração regional, secretaria, empresa pública, autarquia ou fundação, pode ser avaliado pelo cidadão através da Ouvidoria-Geral do DF. Através do telefone 162, que é gratuito, ou pelo site (https://www.ouv.df.gov.br/#/), o cidadão pode acionar o órgão que uma Sub-controladoria da Controladoria-Geral do DF e órgão central do Sistema de Gestão de Ouvidoria do Distrito Federal – responsável pela coordenação dos trabalhos das Ouvidorias Especializadas localizadas em cada órgão do GDF.

“Essas ouvidorias trabalham de forma integrada e elaboram junto às respectivas áreas técnicas as respostas para as reclamações, denúncias, sugestões, elogios e informações”, informa o GDF. As ouvidorias acompanham o andamento até a resposta final que será repassada ao cidadão.

Na plataforma da ouvidoria no internet, a população pode, além de fazer solicitações de serviço público, fazer reclamações, elogia, e sugestões de melhoria. Para o governo, é uma forma de receber um retorno do serviço prestado ao cidadão. E conforme dados da própria Ouvidoria-Geral do DF, o serviço tem se popularizado, ou seja, é cada vez maior o número de pessoas que recorrem ao serviço.

Dados da Ouvidoria mostram que, do início do ano até o momento, 177.014 cidadão acionaram o serviço, o que representa um aumento de 63 mil solicitações, ante o mesmo período de 2019, quando 114.130 pessoas recorreram ao serviço. Em porcentagem, isso representa um crescimento de 40%.

Entre as solicitações feitas pela população, grande parte delas é direcionada à Secretaria de Desenvolvimento Social. Por trabalhar com a população em situação de vulnerabilidade social, a pasta não só teve um aumento no número de solicitação de serviços, mas também de resolução dessa demanda.

“De 1º de janeiro a 7 de abril, que é quando a secretária Mayara Rocha assumiu, foram 2.593 manifestações para Sedes, e a resolutividade era de 27%. Depois que a primeira-dama se tornou secretária, fez alterações da estrutura da Secretaria de forma geral, após essa data, até esta quinta-feira, foram 5.724 registros. Ou seja, um aumento de 40% nas demandas e também na resolutividade”, salienta Cleiton Gonçalves Oki de Brito, assessor especial da Ouvidoria-Geral.

Os dados mostram também que, no primeiro trimestre deste ano, a Ouvidoria recebeu mais de 1,5 milhão solicitações. Desses 177.014 registros em 2020, no primeiro semestre, 12.338 foram manifestações relacionadas à covid-19.

“Queremos mostrar que a Ouvidoria tem uma preocupação com o cidadão em primeiro lugar, com a melhoria dos serviços públicos. Em tudo aquilo que possa contribuir para tornar a vida da população do DF mais confortável, a Ouvidoria vai estar presente e ajudando”, garante o ouvidor-geral do DF, José dos Reis de Oliveira.

Fonte News Black

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -
x