- PUBLICIDADE -

Atendimento da Caesb via WhatsApp completa dois meses

O atendimento via WhatsApp oferecido pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) a seus clientes completa dois meses.  Lançada para comemorar os 55 anos da companhia, a ferramenta fez a empresa reduzir em 60% os custos com serviços de telefonia.

Instrumento é de fácil acesso e apresenta mais agilidade à clientela | Foto: Divulgação/Caesb

Entre 8 de abril, quando o dispositivo entrou em operação, até o dia 4 deste mês, foram registrados 7.345 atendimentos via WhatsApp. Deste total, 6.693 foram feitos de forma automática pelo chatbot, programa que simula uma conversa com os usuários. Somente 652 demandas necessitaram de atendimento humano.

“Esperamos que, cada vez mais, o WhatsApp venha a ser a principal ferramenta para o cliente se comunicar com a Caesb”

Luís Antônio Reis, presidente da Caesb



Os serviços mais solicitados foram a emissão de segunda via e consulta de débitos, com 4.802 atendimentos. Já as demandas relativas à manutenção, como desobstrução de esgoto, verificação de falta d’água e pressão, conserto de vazamento no cavalete e na rua, totalizaram 1.891 atendimentos. 

“Melhorar os serviços que a companhia presta é uma luta diária da Caesb”, afirma o presidente da companhia, Luís Antônio Reis. “Essa luta inclui, prioritariamente, o aprimoramento da comunicação entre a companhia e os nossos milhares de clientes. Esperamos que, cada vez mais, o WhatsApp venha a ser a principal ferramenta para o cliente se comunicar com a Caesb.”  

Agendamentos, alteração de titularidade e pedidos de ligação podem ser acessados nos canais de atendimento da companhia, como o Portal de Serviços, o aplicativo Caesb e a Central 115. O (61) 3029-8428 é o número do WhatsApp. 

Responsável pela Central 115, Eduardo Soares reforça: “O atendimento pelo WhatsApp é uma tendência consolidada. O dispositivo é um instrumento moderno e obedece às regras da Lei Geral de Proteção de Dados [LGPD], diminuindo riscos à Caesb, além de ser muito mais intuitivo e efetivo para o usuário final”.

*Com informações da Caesb

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

- PUBLICIDADE -

Mais Lidas

- PUBLICIDADE -