Plano de construção, elaborado pela Seduh e em parceria com o Exército e a Secretaria de Patrimônio da União

O projeto foi entregue hoje (12) pelo governador Ibaneis ao comandante do Exército, Leal Pujol; na planta, a proposta tem 21 mil imóveis e capacidade para beneficiar 63 mil moradores

Por Redação

O Distrito Federal vai ganhar um novo bairro residencial. Planejado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), em parceria com os militares e com a Secretaria de Patrimônio da União (SPU), o novo bairro será edificado numa área que pertence ao Exército Brasileiro e possui 4.226.976.34 metros quadrados. O local fica numa área conhecida por Pátio Ferroviário de Brasília, nas proximidades da antiga Rodoferroviária.

O Governo do DF (GDF) entregou o projeto arquitetônico do novo bairro hoje, 12, em cerimônia de entrega do documento, que ocorreu no Salão de Honra do comandante do Exército, Leal Pujol. O projeto, que tem capacidade para receber 63 mil moradores, e construir 21 mil imóveis, foi anunciado pelo próprio governador Ibaneis Rocha (MDB).

O governador, que estava na cerimônia, disse que o GDF vai dar todo suporte para a construção do novo bairro, que deverá seguir aos parâmetros previstos na Lei Complementar de Uso e Ocupação do Solo do DF (Luos) e o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot).

“Foi menos de um ano para preparar o projeto. A previsão é de que no próximo ano já ocorram as vendas de imóveis. Dessa forma, evitaremos invasões e haverá mais desenvolvimento econômico para a cidade”, disse Ibaneis.

O projeto entregue pelo GDF hoje é a primeira etapa de uma obra que deverá ser construída pelo Exército Brasileiro.

O bairro

Pela maquete apresentada pelo GDF nesta quarta-feira vê-se um bairro aparentemente igual às quadras residências das Asas Norte e Sul. Conforme a proposta apresentada, o bairro será amplo e arborizado, além de valorizar a construção de vias, calçadas e ciclovias. Segmento do comércio, da saúde e da educação terão espaços exclusivos.

“O objetivo é construir um bairro com conceitos inovadores de sustentabilidade e de cidades inteligentes. O urbanismo e a arquitetura serão referência para o país”, disse o general.

O governador Ibaneis Rocha participou da cerimônia de entrega do projeto residencial deve abrigar 63 mil moradores

Um dos desafios do plano está relacionado a atividade de operação de carga e descarga de minério, que ainda eram executadas no ramal ferroviária. “Esse tipo de operação é considerada poluidora, o que pode causar degradação ambiental. Seria incompatível com uma área residencial”, disse o chefe do departamento de Engenharia e Construção do Exército, general Cláudio Moura, que também participou da cerimônia.

Todo o bairro será atendido por um sistema de transporte com ônibus, Veículos Leve sobre Trilhos (VLT) e trem para a conexão de outras áreas – DF-010, Eixo Monumental e os setores de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN), de Indústria e Abastecimento (SIA) e Complementar de Indústria e Abastecimento (SCIA).

Fonte Blog do Ulhoa

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here