Em live na internet junto com o presidente Bolsonaro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, destacou a importância de se procurar um médico assim que perceber os sintomas da doença; Forças Armadas cancela participação no desfile de 7 de setembro em razão da pandemia

Por Redação

O Brasil está próximo de completar 100 mil mortes por covid-19, segundo o Ministério da Saúde (MS). O último levantamento mostrava que o país já tem 2.927.807 pessoas contaminadas, 2.047.660 de recuperados e 98.844 mortes. Durante sua live semanal na internet, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estava acompanhado do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que destacou o fato de o país estar agindo para conter a pandemia. “A gente não tem uma solução imediata para o aumento [de casos], mas para o tratamento dos doentes, sim”, afirmou o ministro.

Pazuello disse que o MS está trabalhando com dentro da concepção de que assim que os pacientes sentir algum tipo de sintoma da doença, que procure imediatamente um médico. “O médico, de forma soberana, fará seu diagnóstico e vai prescrever os seus medicamentos. Se você piorar, deverá ir para uma estrutura de suporte ambulatório, não necessariamente será intubado. Para que você cumpra o ciclo viral sem a necessidade de respiradores”, aconselhou o ministro.

DF

No Distrito Federal, os casos de covid-19 também têm aumentado. Nesta sexta-feira, 7, o número de casos confirmados nas últimas 24 horas foi de 116; as mortes chegaram a 18. Atualmente a soma de todas as regiões administrativas constatam 118.116 infectados e 1.678 óbitos – desses 149 eram pessoas de outros Estados e que faleceram em hospitais do DF.

O DF também conta com 99.803 pacientes recuperados da doença, por isso, 16.653 casos são considerados ativos.

7 de setembro

As Forças Armadas publicou portaria no Diário Oficial da Uníão desta sexta-feira informando que não irá participar do tradicional desfile de 7 de setembro na Esplanada dos Ministérios. O motivo, segundo o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, quem assina a portaria, é a pandemia de covid-19, já que o desfile concentra um grande número de pessoas que assistem as apresentações dos militares. Conforme o teor da nota, o impedimento é estendido também aos militares de outros Estados.

“Em consequência, de acordo com as coordenações realizadas com a Presidência da República, determino aos comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira que orientem suas respectivas Forças para se absterem de participar de quaisquer eventos comemorativos alusivos ao supracitado evento como desfiles, paradas, demonstrações ou outras que possam causar concentração de pessoas”, diz o texto da portaria.

Fonte News Black

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here