Por meio da Procuradoria-Geral do DF (PGDF), governador argumentou aos desembargadores que liminar fere competência dos Poderes

O GDF recorreu na noite de ontem da decisão do TJDFT de proibir a retomada com comércio e das aulas no DF; Cruzeiro tem novo administrador

Por Redação

A decisão do juiz Daniel Eduardo Branco Carnacchioni, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), tomada de forma monocrática, ou seja, decidida apenas por ele, interveio na alçada do Governo do Distrito Federal (GDF). Essa constatação foi feita pelo governador, Ibaneis Rocha (MDB), ao comentar sobre a decisão do juiz de suspender a reabertura do comércio no DF. Para o governador, a decisão fere a autonomia do Executivo e extrapola a harmonia entre os Poderes.

Assim que a Justiça notificou o GDF a decisão foi imediatamente cumprida pelo governador que defende, como advogado que é, que decisão judicial precisa ser cumprida. Porém, ainda na noite de ontem, a Procuradoria Geral do Distrito Federal (PGDF) recorreu da decisão do Tribunal.

Conforme divulgado na imprensa local, os procuradores da PGDF pedem à instância superior do TJDFT que a liminar expedida por Carnacchioni seja suspensa. Os procuradores alegam que a decisão da Justiça atropelou  competência do Executivo e alerta que o Poder Judiciário promove, com a medida, indevida invasão na competência exclusiva do GDF, principalmente em questões eminentemente técnicas de saúde pública.

Por sua vez, quando suspendeu a atividades comerciais, Carnacchioni alegou que a liminar foi em atendimento a ação popular movida por jornalistas, advogados e cientistas políticos do DF. Ainda segundo o juiz, a flexibilização das medidas de contenção não colocam em risco a saúde dos moradores da cidade.

Regional de Samambaia

Após ser exonerado da Administração Regional de Samambaia, Renato Couto foi nomeado administrador regional de Cruzeiro. A nomeação já foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF).

Conforme explicação do GDF, na semana passada o nome cotado para ocupar a RA de Cruzeiro, era Gustavo Aires, mas a nomeação não ocorreu.

Renato Couto, somente na gestão de Ibaneis, já passou pela RA de Santa Maria e Samambaia.

Conforme divulgado pela imprensa local, o GDF tem feito diversas mudanças no governo a fim maior apoio dentro da Câmara Legislativa do DF. A própria escolha de Couto para a RA de Cruzeiro com o intuito de buscar mais apoio para o governo entre os distritais.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) divulgou, nesta quarta-feira (8/7), nomeação de Renato Couto para assumir a Administração Regional do Cruzeiro. A publicação ocorre um dia depois do chefe do Executivo exonerá-lo da Administração Regional de Samambaia. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

Na segunda-feira (6/7), o nome cotado para assumir a Administração do Cruzeiro era o de Gustavo Aires. Porém, na terça, Ibaneis retrocedeu e exonerou o administrador. Em menos de um mês, Couto já foi nomeado para três cargos em administrações diferentes. Em 18 de junho ele assumiu a região de Santa Maria; em seguida, em 6 de julho, foi nomeado para cargo em Samambaia, mas não chegou a assumir e, nesta quarta-feira, recebeu o título de administrador do Cruzeiro. O advogado assume a vaga deixada por Cláudio Simões dos Santos.

Trocas 

Esta semana, Ibaneis realizou uma série de trocas no comando de regiões administrativas. Segunda-feira (6/7), houve alterações em seis cidades, publicada em edição extra do Diário Oficial. Porém, na terça (7/7), ele retificou duas publicações e exonerou Renato Couto, realocado da Administração de Santa Maria para a de Samambaia, além de Gustavo Aires, que deixava o cargo em Samambaia para assumir a Administração do Cruzeiro. Segundo uma fonte do alto escalão, o objetivo das trocas é readequar as forças do Executivo no Legislativo e angariar aliados para o governo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here