Bolsonaro participou nesta manhã (25) da cerimônia de assinatura de acordo de cooperação para integração de sistemas ao Portal da Legislação

O posicionamento do presidente foi entendido por muitos como uma trégua entres os embates que ultimamente vinham acontecendo; foi empossado hoje ao novo ministro da Educação

Por Redação

A participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) num evento ocorrido hoje, 25, para anunciar o acordo firmado entre os três P0deres, que resultou na criação de um sistema integrado para que irá funcionar através do Portal da Legislação para auxiliar magistrados, membros das instituições essenciais à Justiça, parlamentares, autoridades do Poder Executivo, servidores dos três Poderes da República, estagiários, estudantes e pesquisadores.

Porém, o que chamou a atenção da mídia não foi a parceria em si, mas a fala do presidente, que, ao fazer uso da palavra no evento, no entendimento de grande parte dos analistas políticos, teria usado tom de amistosidade. Isto porque nos últimos meses o governo Bolsonaro tem sido marcado por embates constantes com o Judiciário e o Legislativo.

“Esse entendimento, essa cooperação, bem revela o momento que vivemos aqui no Brasil. Eu costumo sempre dizer quando estou com Toffoli, com o Alcolumbre, Maia, que somos pessoas privilegiadas. O nosso entendimento, sim, no primeiro momento, é que pode sinalizar que teremos dias melhores para o nosso país”, disse o presidente.

A fala de Bolsonaro também foi entendida como um recuo estratégico, uma vez que a Justiça decretou na semana passada, a prisão do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz. Queiroz estava sendo investigado num suposto esquema de desvio de dinheiro do gabinete parlamentar do então deputado estadual pelo Rio de Janeiro, o hoje senador, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O caso envolvendo Flávio Bolsonaro, que ficou conhecido com “rachadinha”, não compromete diretamente o presidente, mas como a família Bolsonaro sempre teve, como propostas de campanha, o combate à corrupção, a participação de um membro da família Bolsonaro, num suposto esquema, deslegitimaria essas bandeiras que são defendidas, principalmente, pelo presidente.

O discurso de Bolsonaro não ficou restrito ao presidente dos Poderes, ele falou também sobre a importância dos deputados no processo político. “Obviamente entra mais gente nesse entendimento, que são deputados, senadores, os demais ministros do Supremo, nossos colegas do STF, servidores, que somente desta forma, com paz, tranquilidade, e sabendo da nossa responsabilidade que nós podemos sim colocar o Brasil naquele local que todo mundo sabe que um dia ele chegará.”

Bolsonaro chegou a ser elogiado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que também participou do evento. “”Vossa excelência deu dignidade de ministério para uma das funções mais importantes no Estado brasileiro, que é aquela que trata dos atos normativos e da transparência normativa da presidência da República”, disse Toffoli ao se referir aSubchefia de Assuntos Jurídicos (SAJ).

Por sua vez, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender uma união para que o país possa voltar a crescer, tanto no sentido econômico quanto social. “E se Deus quiser, o nosso governo dará um grande passo nesse sentido. Obrigado a todos pelo entendimento, pela cooperação e pela harmonia”, frisou Bolsonaro.

Ministro da Educação

Jair Bolsonaro acaba de anunciar o nome de Carlos Alberto Decotelli para o cargo de ministro da Educação.Decotelli já havia ocupado o cargo de diretor Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) na gestão Bolsonaro.

Carlos Alberto Decotelli é o novo ministro da Educação

Ele ocupa a cadeira deixada, recentemente, pelo ex-ministro, Abraham Weintraub.

Fonte News Black

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here