DF contabiliza mais nove mortes; total chega a 440 REUTERS/Ueslei Marcelino

Apenas hoje (24) nove pessoas morreram pela doença; dados da Secretária de Saúde local mostram que maiorias das mortes são de pacientes que não possuíam comorbidades

Por Redação

Os casos de covid-19 no Distrito Federal voltaram a crescer nesta quarta-feira, 24, conforme mostra o último levantamento feito pela Secretaria de Saúde local. De acordo com a pasta, somente, hoje, nove pessoas morreram em razão da covid-19. O total de mortos na capital federal é de 440 pessoas, sendo que outras 46 pessoas morreram pela doença em hospitais do DF, mas eram moradores de cidades do Entorno.

O número de contaminados pelo novo coronavírus no DF, no início desta tarde, era de 35.968. Desses, informa a Secretaria de Saúde, 39 estão com quadro de saúde considerado grave e 79 têm infecções moderadas.

Maioria das fatalidades por covid-19 no DF não apresentavam nenhum problema de saúde pré-existente

“Quanto ao perfil dos pacientes, 51,1% são mulheres, com 18.385 testes positivos de covid-19. Homens representam 48,9% dos casos (17.583). A faixa etária com maior número de infectados é de pessoas entre 30 e 39 anos, com 9,89 mil doentes. Depois está o grupo com idades entre 40 e 49 anos (8,12 mil) e, por fim, jovens entre 20 e 29 anos (6,65 mil)”, comunica a Secretaria.

Ceilândia ainda é a cidade que mais tem caso de covid-19 confirmados. Neste último levantamento, o número de infectados na cidade era 4.819, sendo que, dos 440 mortos, 97 são da região administrativa. O Plano Piloto vem em segundo lugar, com 2.656 casos.

O que também tem aumentado é taxa de ocupação das UTI, seja no setor público o privado. O último boletim mostra que a ocupação das unidades no DF está 73,26% e 86,30% respectivamente.

Sem comorbidades

Este último boletim também mostrou que de todos esses óbitos, 66 (13,9%) foram de pacientes que não apresentavam nenhum tipo de comorbidade. Assim, a pasta detecta que doenças pré-existentes, como problemas cardíacos, renais, respiratórios, hipertensão e diabetes, no caso do DF, não estaria necessariamente condicionado a casos de óbito por covid-19.

O fato de 13,9% dos óbitos no DF terem sido de pessoas que não apresentavam nenhum desses quadros pode demonstrar ainda mais a letalidade do vírus.

Fonte News Black

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here